27 de jan de 2011

Vik Muniz



Lixo Extraordinário

Conheci o trabalho de Vik Muniz em janeiro passado no Museu Oscar Niemeyer e fiquei maravilhada! Logo em seguida ele surgiu na abertura de Passione na Globo.

Vicente José de Oliveira Muniz, paulista da periferia, filho de retirantes nordestinos, radicado em Nova York, deu novos significados a materiais diversos, principalmente ao lixo.

Sua série “Crianças do Açúcar”, onde ele reproduz filhos de operários de canaviais, utilizando açúcar é linda, a Elizabeth Taylor, de 2004, toda feita com diamantes, ou a Medusa Marinara feita com macarrão e molho.....acho tudo fascinante! O contraste da realidade com a escolha dos materiais.

E agora com o trabalho do cineasta brasileiro João Jardim e da britânica Lucy Walker, vemos seu trabalho de fotografias com catadores de lixo, utilizando os materiais do lixão para reconstituir retratos, como vimos na abertura da novela. Em destaque na mídia, vemos o catador Tião, do Jardim Gramacho, periferia carioca, posando como o revolucionário Marat, assassinado em sua banheira. Assim encontramos as contradições da realidade brasileira em suas obras.

Lixo Extraordinário já recebeu mais de dez prêmios, e vamos ficar torcendo para que traga para o Brasil o Oscar de melhor documentário!

PS: as fotos são do meu passeio no museu.

2 comentários:

ines disse...

Parabéns! Eli.
Só agora conheci seu blog. É muito bom.
Os brasileiros são fantasticos na criatividade, pena que poucos os conhecem ou reconhecem seus trabalhos.
Saudades querida.

Anelize-chan disse...

Que bom que vc continua postando mamae :-) eu tb adorei o Vick!