23 de abr de 2012

Dança - Roseana Murray

DANÇA

Então a vida é uma dança
 de fogo
 com a nossa sombra?


Sentimentos explodem,
 um incêndio a cada passo.

Como entrelaçar 
todas as músicas 
que me habitam?

Roseana Murray



20 de abr de 2012

Ubuntu





Ubuntu é uma filosofia ou um conjunto de valores éticos, difícil de entender com uma definição em palavras, mas fácil de compreender com o coração. Minha curiosidade foi despertada pela seguinte história:

"Um antropólogo estudava os usos e costumes de uma tribo na África, e porque ele estava sempre rodeado pelas crianças da tribo, decidiu fazer algo divertido entre elas; Conseguiu uma boa porção de doces na cidade e colocou todos os doces dentro de um cesto decorado com fita e outros adereços, e depois deixou o cesto debaixo de uma árvore.

Aí ele chamou as crianças e combinou a brincadeira, que quando ele dissesse “já”, elas deveriam correr até aquela árvore e o primeiro que agarrasse o cesto, seria o vencedor e teria o direito de comer todos os doces sozinho.

As crianças se posicionaram em linha, esperando pelo sinal combinado.

Quando ele disse “Já!”, imediatamente todas as crianças se deram as mãos e saíram correndo juntas em direção do cesto. Todas elas chegaram juntas e começaram a dividir os doces, e sentadas no chão, comeram felizes.

O antropólogo foi ao encontro delas e indignado perguntou por que elas tinham ido todas juntas, quando só uma poderia ter tido o cesto inteiro.

Foi ai que elas responderam: - “UBUNTU!!!” “Como um só de nós poderia ficar feliz se todas as outras estivessem tristes?“

Segundo o arcebispo Desmond Tutu, Prêmio Nobel da Paz:

"Uma pessoa com ubuntu está aberta e disponível aos outros, não-“preocupada em julgar os outros como bons ou maus, e tem consciência de que faz parte de algo maior e que é tão diminuída quanto seus semelhantes que são diminuídos ou humilhados, torturados ou oprimidos.


A jornalista Giulianna Capello explica que “ubuntu conecta os seres humanos, destrói a indiferença diante da dor do outro, incorpora a troca de sorrisos com os vizinhos como um indicador de bem-estar, saúde e qualidade de vida."


UBUNTU significa: - “EU SOU, PORQUE NÓS SOMOS!”

18 de abr de 2012

Dia Nacional do Livro Infantil


Hoje é o dia nacional do livro infantil. O nosso homenageado aqui no Brasil é Monteiro Lobato, um dos nossos maiores autores na literatura infanto-juvenil. Monteiro nasceu no interior de SP, na cidade de Taubaté em 18 de abril de 1882.

Iniciou sua vida literária escrevendo contos para jornais da escola. Passou grande parte da vida no interior e de lá trouxe seus personagens mais interessantes como o Jeca Tatu ( um caipira preguiçoso) e toda turma do Sítio do Picapau Amarelo que habita o imaginário de várias gerações.


14 de abr de 2012

Penso, Logo Resisto

Fui assistir a estréia da peça Penso Logo Resisto do amigo José Plínio Taques, que comemora seus 40 anos de teatro.

A peça é uma crônica divertida e crítica ao mesmo tempo, de como a vida pode ser solitária nos dias de hoje quando cada vez mais as pessoas se preocupam apenas com conexões virtuais e esquecem do valor de um caloroso abraço.

Um dos grandes momentos é a homenagem a poeta Helena Kollody. Além de atuar, Plínio assina o texto da peça que é dirigida por João Luiz Fiani.

Além do texto ser ótimo, fiquei encantada de ver a calorosa plateia cheia de amigos interagir agradavelmente com o ator.

A peça está em cartaz no Teatro Lala, na rua Treze de Maio, 629, de sexta a domingo, sempre 21:00hs

12 de abr de 2012

Felicidade - Marcelo Jeneci




Felicidade
Marcelo Jeneci

Haverá um dia em que você não haverá de ser feliz.
Sem tirar o ar, sem se mexer, sem desejar como antes sempre quis.
Você vai rir, sem perceber, felicidade é só questão de ser.
Quando chover, deixar molhar pra receber o sol quando voltar.
Lembrará os dias que você deixou passar sem ver a luz.
Se chorar, chorar é vão porque os dias vão pra nunca mais.

Melhor viver, meu bem, pois há um lugar em que o sol brilha pra você.
Chorar, sorrir também e depois dançar, na chuva quando a chuva vem.
Melhor viver, meu bem, pois há um lugar em que o sol brilha pra você.
Chorar, sorrir também e dançar.
Dançar na chuva quando a chuva vem.

Tem vez que as coisas pesam mais do que a gente acha que pode aguentar.
Nessa hora fique firme, pois tudo isso logo vai passar.
Você vai rir, sem perceber, felicidade é só questão de ser.
Quando chover, deixar molhar pra receber o sol quando voltar.

Melhor viver, meu bem, pois há um lugar em que o sol brilha pra você.
Chorar, sorrir também e depois dançar, na chuva quando a chuva vem.
Melhor viver, meu bem, pois há um lugar em que o sol brilha pra você.
Chorar, sorrir também e dançar.
/Dançar na chuva quando a chuva vem./ (4X) 

10 de abr de 2012

Os Estatutos do Homem -Thiago de Mello






Os Estatutos do Homem

Artigo I

Fica decretado que agora vale a verdade.
agora vale a vida,
e de mãos dadas,
marcharemos todos pela vida verdadeira.

Artigo II
Fica decretado que todos os dias da semana,
inclusive as terças-feiras mais cinzentas,
têm direito a converter-se em manhãs de domingo.

Artigo III
Fica decretado que, a partir deste instante,
haverá girassóis em todas as janelas,
que os girassóis terão direito
a abrir-se dentro da sombra;
e que as janelas devem permanecer, o dia inteiro,
abertas para o verde onde cresce a esperança.

Artigo IV
Fica decretado que o homem
não precisará nunca mais
duvidar do homem.
Que o homem confiará no homem
como a palmeira confia no vento,
como o vento confia no ar,
como o ar confia no campo azul do céu.

Parágrafo único:
O homem, confiará no homem
como um menino confia em outro menino.

Artigo V
Fica decretado que os homens
estão livres do jugo da mentira.
Nunca mais será preciso usar
a couraça do silêncio
nem a armadura de palavras.
O homem se sentará à mesa
com seu olhar limpo
porque a verdade passará a ser servida
antes da sobremesa.

Artigo VI
Fica estabelecida, durante dez séculos,
a prática sonhada pelo profeta Isaías,
e o lobo e o cordeiro pastarão juntos
e a comida de ambos terá o mesmo gosto de aurora.

Artigo VII
Por decreto irrevogável fica estabelecido
o reinado permanente da justiça e da claridade,
e a alegria será uma bandeira generosa
para sempre desfraldada na alma do povo.

Artigo VIII
Fica decretado que a maior dor
sempre foi e será sempre
não poder dar-se amor a quem se ama
e saber que é a água
que dá à planta o milagre da flor.

Artigo IX
Fica permitido que o pão de cada dia
tenha no homem o sinal de seu suor.
Mas que sobretudo tenha
sempre o quente sabor da ternura.

Artigo X
Fica permitido a qualquer pessoa,
qualquer hora da vida,
uso do traje branco.

Artigo XI
Fica decretado, por definição,
que o homem é um animal que ama
e que por isso é belo,
muito mais belo que a estrela da manhã.

Artigo XII
Decreta-se que nada será obrigado
nem proibido,
tudo será permitido,
inclusive brincar com os rinocerontes
e caminhar pelas tardes
com uma imensa begônia na lapela.

Parágrafo único:
Só uma coisa fica proibida:
amar sem amor.

Artigo XIII
Fica decretado que o dinheiro
não poderá nunca mais comprar
o sol das manhãs vindouras.
Expulso do grande baú do medo,
o dinheiro se transformará em uma espada fraternal
para defender o direito de cantar
e a festa do dia que chegou.

Artigo Final.
Fica proibido o uso da palavra liberdade,
a qual será suprimida dos dicionários
e do pântano enganoso das bocas.
A partir deste instante
a liberdade será algo vivo e transparente
como um fogo ou um rio,
e a sua morada será sempre
o coração do homem.


Santiago do Chile, abril de 1964

2 de abr de 2012

Dia Mundia do Livro Infantil



A literatura infantil surgiu no século XVII com o intuito de ajudar na educação moral das crianças.

Hans Christian Andersen, escritor dinamarquês, criou algumas das histórias mais famosas que com certeza habitaram a infância de todos nós, como “O patinho Feio”, “O Soldadinho de Chumbo”, “A Pequena Sereia” e a min ha preferida dele “As roupas Novas do Imperador”.

Em sua homenagem, a data do seu nascimento foi transformada em Dia Mundial do Livro Infantil, 02 de abril.