15 de jul de 2012

",,, E Outros Silêncios" de Isabel Furini




Minha resenha no jornal ICNews, sobre o novo livro da Isabel Furini,



O mais novo livro de Isabel Furini surge após o já encantador Os Corvos de Van Gogh e nos leva a uma incrível jornada de palavras através da obra do pintor holandês. ,,, E OUTROS SILÊNCIOS sai pela Editora Virtual Books, traz a capa do artista plástico Carlos Zemek com sua obra “Formas de Vida”.

Para sobrevivermos ao mundo conturbado em que vivemos, alguns momentos de silêncio são necessários para nos situar na nossa jornada. Ao silenciarmos nossas atividades, nossa mente se desprende em diferentes momentos vividos. Isabel retrata isso perfeitamente em cada página do livro. Seus poemas trazem palavras que pontuam nossos silêncios com reflexões, indagações, conclusões, pausas, e também nos transportam para um mundo de imaginação e sonhos.
Como nas borboletas que descobrem a sinfonia das nuvens, ou no vinho que, ao homenagear Baco, desperta o instinto e os desejos proibidos, no árduo trabalho de duas irmãs que nos restauram as recordações: a imaginação e a memória, seja de uma paixão antiga, de um livro de Kafka ou de uma tela de Van Gogh.
Na convivência de verdades e mentiras no rio da vida. No sentir intenso que a fuga do deserto da solidão nos trás. Sem falar na maneira silenciosa que os relógios de Dalí nos ensinam a medir o tempo subjetivo e a interrogar o destino sobre todas as vírgulas que surgem no caminho.

Vejamos o poema LOUCURA

Enlouquecidos pelas intensas emoções
(ansiedade, amores, ambições)
os escaravelhos velhos (múmias de lápis-lazúli)
renascem,
abrem as asas
e iniciam voos em círculos concêntricos
quebrando os espelhos bipolares.

Os poemas de Isabel nos surpreendem, trazendo novas perspectivas para explorarmos nossos silêncios, ao mesmo tempo que auxilia nossa capacidade de ouvir o que esses mesmos silêncios têm para nos contar.

Um comentário:

Nádia Dantas disse...

Tenho estado ausente (falta de tempo), mas hoje coloco a leitura em dia.

Abraço :)